ANTROPOSOFIA

Explicando um pouco mais sobre a Antroposofia.

Quando falamos sobre as Práticas Integrativas e Complementares (PIC) , citamos a Antroposofia, mas do que se trata?

Você já ouviu falar sobre isso antes?

Será que não está confundindo com Antropologia?

Bom, vamos tentar dar algumas definições e ampliar sua visão sobre como a Antroposofia atua.

A Antroposofia está incluída nas PIC como uma prática médica, mas é muito mais que isso.

Rudolf Steiner (1861-1925), considerado o pai da antroposofia, era austríaco, filósofo, educador, artista e esoterista; começou a ser reconhecido e respeitado, em 1894, com a publicação do livro “A Filosofia da Liberdade”.
Posteriormente, começou a falar sobre espiritualidade; e por isso  muitos podem pensar que a Antroposofia se trata de algum tipo de religião, mas não é.

Pode-se, resumidamente, definir a Antroposofia como uma doutrina filosófica, ou melhor, uma Ciência Espiritual, como Steiner a definia. Nela, tem-se uma visão ampliada do mundo material, onde o mundo espiritual estaria presente em tudo que se manifesta.

Bom, Steiner afirmou a existência desta realidade e, através da ciência espiritual, consegue explicar o por quê de vários fenômenos.

Outro ponto de grande relevância é que a Antroposofia permeia as várias áreas de atuação. Ou seja, é uma ciência espiritual que podemos colocar em prática na nossa vida, na nossa profissão, em nossas relações, enfim, podemos aplicar conscientemente no nosso dia-dia.

Agora que você já sabe o que é Antroposofia, onde podemos ver iniciativas antroposóficas? Essas são algumas áreas em que ela está inserida:

 

na Agricultura Biodinâmica, a primeira prática orgânica descrita;

 

 

na Pedagogia Waldorf, onde o professor é considerado de grande importância na formação do ser humano, sendo a infância uma fase de desenvolvimento que refletirá na fase adulta;

 

 

na Medicina Antroposófica, para médicos, onde temos uma visão ampliada do ser humano, considerando não apenas a parte física, mas uma visão integrada do ser humano.

 

 

na Farmácia Antroposófica, que, de forma semelhante à Farmácia Homeopática, utiliza fontes minerais, vegetais e animais, porém com forma de preparo dos medicamentos e filosofia de base bastante distintos, sendo, também, dinamizados;

 

 

na Euritmia, o nome dado ao movimento corporal visível do verbo e som.

 

 

Bom, com tanta informação e complexidade, não é fácil definir ou exemplificar a Antroposofia como um todo em um único post, mas com essa pitadinha de informação já dá pra iniciar uma pesquisa e um aprofundamento no tema.

Por João Vitor da Costa Batista


Referências e sites para informações sobre a Antroposofia:

http://www.sab.org.br/portal/aantroposofia/no-mundo
http://www.anthroposophy.org.uk/index.php
http://www.anthroposophy.org/fileadmin/vision-in-action/being-human-2011-01-Amrine-Discovering.pdf
http://www.abmarj.com.br
Anúncios

Nano alimentos

Nano* alimentos

A nanotecnologia pode beneficiar a indústria alimentar e os consumidores de duas formas principais:

  1. Usando nanomateriais ou nanoestruturas para reduzir a quantidade de gordura, aditivos químicos, sal ou açúcar em alimentos, sem alterar seu sabor;
  2.  Através do desenvolvimento de novas embalagens que mantém os alimentos frescos por mais tempo e, possivelmente, indicar ao consumidor a qualidade dos alimentos de dentro para  fora. As embalagens ditas “inteligentes”  podem também permitir que os alimentos sejam armazenado em condições ambientes, ao invés de frigoríficos e congeladores, reduzindo assim o consumo de energia.

Para saber mais, clique aqui

Fonte: Nano alimentos

Os seguidores de Erhlich

Liderados pelo cientista alemão Paul Ehrlich, no final do século 19 começou uma nova era na farmacologia. Embora a ideia original de Ehrlich nos pareça perfeitamente óbvia agora, durante muito tempo ela foi considerada estranha aos conceitos da época.

paul-ehrlich
Paul Erhlich e sua proposta de alvo terapêutico – a bala mágica

Erhlich propunha que cada doença deveria ser tratada com um fármaco específico, e que a tarefa do farmacologista era encontrar estes tratamentos testando sistematicamente fármacos em potencial.

salvarsan2
Ampola de Salvarsan

A abordagem funcionou: o maior triunfo de Ehrlich foi sua descoberta do Salvarsan, o primeiro tratamento eficaz para a sífilis e outra doenças sexualmente transmissíveis, após avaliar 605  diferentes compostos contendo arsênico.

Mais tarde, outros cientistas tiveram sucesso no desenvolvimento de novos medicamentos. Por exemplo, ensaios com corantes contendo enxofre levou à primeira “molécula milagrosa” do século 20 – a sulfa.

Os medicamentos da classe das  sulfas, usados para tratar infecções bacterianas. Durante a década de 1940, as sulfas foram rapidamente substituídas por um novo, mais poderoso e mais seguro fármaco antibacterianas, penicilina originalmente extraído do fungo Penicillium.

Por Gyselle Holanda